O projeto do Curso de Mestrado em Teoria Literária da Uniandrade foi elaborado por um grupo de professores doutores e pós-doutores, oriundos de várias IES do país, em 2004-2005, e encaminhado para apreciação no final de 2005. Recomendado pela Capes, abriu processo seletivo em 2006 e teve a primeira turma aprovada para iniciar seus trabalhos no segundo semestre daquele ano. No início pouco conhecido na região, o curso de Mestrado passou a ser respeitado pela excelência do quadro de docentes, pelas filiações dos professores a associações nacionais e internacionais de renome, pelas publicações e pela dedicação dos mesmos aos alunos, tanto como professores como orientadores de pesquisas. Aos poucos a qualidade do curso passou a ser reconhecida em Curitiba e em outras regiões do estado do Paraná e Santa Catarina, principalmente, de onde procedem a maioria dos candidatos a uma vaga no curso.

Com relação à pesquisa, a proposta de criação do Mestrado em Letras da Uniandrade também considerou a necessidade de expansão interna e externa das pesquisas que estavam sendo desenvolvidas na Instituição. Neste sentido, deve-se destacar que a política institucional relativa à pós-graduação implementada nos últimos anos por meio da contratação de professores qualificados, da política de afastamento de professor para pós-doutorado, do fortalecimento da biblioteca, dos laboratórios e da infraestrutura, preparou o terreno para viabilizar as pesquisas em nível mais avançado. Desde sua idealização, além do enfoque no desenvolvimento da pesquisa e do pesquisador, o projeto de Mestrado visou o aprofundamento da capacidade crítica e a expansão do instrumental teórico dos acadêmicos, fornecendo, assim, subsídios para um desenvolvimento intelectual mais sólido para profissionais em Letras e áreas afins, tendo em vista duas outras finalidades prioritárias: a preparação adequada de mestres para a atuação no magistério superior e o aprofundamento da capacidade de leitura crítica dos mesmos, em sintonia com as discussões do mundo contemporâneo.

As atividades do Mestrado voltaram-se para o papel das principais linhagens e correntes da crítica e da teoria literária, enfocando a literatura brasileira e estrangeira, a literatura e suas ligações com a história, a filosofia, a política, reforçando o matiz social e ampliando o espaço artístico da literatura. Além disso, o curso foi fundamentado a partir de uma ampla gama de entrecruzamentos de linguagens, que caracteriza a discussão atual acerca da teoria literária. Sendo assim, o curso oferece um leque de abordagens teóricas que, partindo dos estudos literários, perpassará as mais atualizadas discussões em torno da crítica cultural e outras versões do culturalismo decorrentes de abordagens interligadas à pós-modernidade. Ou seja, objetivava-se debater, por meio das disciplinas ofertadas e das pesquisas, as diversas possibilidades de abordagens literárias e suas relações com a cultura, com a história, com outras artes e com a própria teoria, seja em suas abordagens tradicionais ou formuladas nas últimas décadas.

Portanto, pretendeu-se, a partir de uma ampla visão do fenômeno literário, oferecer aos mestrandos um leque de conhecimentos, informações e ferramentas de pesquisas, com padrão de qualidade comparável aos cursos de mestrado recomendados do país. Para realizar essa tarefa, seriam analisados textos literários contemporâneos ao lado de leituras teóricas específicas. Procurando estabelecer pontes entre as diversas teorias e práticas sociais, o corpo docente deste curso enfatizou, desde seu início, as relações entre os artefatos literários e culturais, e a sociedade com suas diversificadas facetas culturais. Nesse sentido, pretendeu-se oferecer aos alunos uma ampla abordagem dos efeitos do mercado e da industrialização nos meios culturais, cujos enfoques possibilitassem a definição, com propriedade e justificativa, do papel e do lugar da produção e recepção literárias contemporâneas.

As disciplinas do curso de Mestrado são oferecidas nos três períodos: manhã, tarde e noite, possibilitando aos estudantes cursar as disciplinas nos horários mais convenientes. A partir de 2006, mais de 250 produções bibliográficas dos docentes permanentes (computando apenas livros, capítulos de livros e artigos completos publicados em periódicos) foram publicadas. A partir da conclusão da primeira turma do Mestrado, em 2008, mais de 100 dissertações foram concluídas e defendidas, e os discentes participaram de mais de 200 eventos e publicaram mais de 200 artigos em revistas especializadas e anais.

Segundo a última avaliação da CAPES, de 2017, o programa recebeu 14 conceitos “Muito bom” e 12 conceitos “Bom”, resumidos nos Quesitos da Avaliação como 1. Proposta do Programa – Bom; 2. Corpo Docente – Bom; 3. Corpo Discente, Teses e Dissertações – Muito bom; 4. Produção Intelectual: Muito bom e 5. Inserção Social: Muito bom, atribuindo ao Programa de Mestrado a nota 4 e dando ênfase aos itens:

a) coerência entre área de concentração, linhas de pesquisa, projetos e estrutura curricular; b) produção intelectual (considerada muito boa em relação aos parâmetros da área estipulados para o quadriênio); c) liderança acadêmico-científica do programa na região, principalmente à frente de redes de pesquisa e na promoção de eventos com impacto na formação discente e na rede pública de ensino; d) a infraestrutura descrita na proposta do programa e confirmada pelo relatório da comissão de visita da CAPES; e) boa produção apresentada pelo corpo discente, considerando-se os parâmetros estabelecidos pela área. Deve-se observar, ainda, que se trata de um programa iniciado em 2006, que teve uma visita da comissão da CAPES no quadriênio e que foram observadas mudanças significativas sugeridas pelos consultores ao longo do quadriênio.

E à apreciação final:

O PPG atende aos requisitos de qualidade necessários para a atribuição de nota 4. O quesito Corpo Discente, Teses e Dissertações foi avaliado com o conceito bom. As publicações qualificadas do corpo docente (item 4.1) atingiu o conceito bom e a distribuição da produção qualificada por docente permanente do Programa (item 4.2) foi avaliado com conceito muito bom. Nos demais itens de avaliação o CTC-ES acompanha a área de avaliação. Desta forma, o CTC-ES ampliado, em sua 172ª reunião, destinada a avaliar os programas analisados durante a Quadrienal 2017, atribuiu nota 4 ao PPG.

O Programa de Mestrado promove anualmente um Seminário de Pesquisa, que está em sua décima primeira edição. O programa já sediou evento da Associação de Estudos Irlandeses (ABEI), em 2015, e promoveu, juntamente com o Seminário de Pesquisa, duas edições do Encontro Internacional, em 2016 e em 2018, com a participação de professores e alunos de mais de dez IES do país e do exterior. A meta do programa é sediar um Encontro Internacional a cada dois anos.

O programa também publica duas revistas acadêmicas no formato Open Journal System: Scripta Uniandrade (B1 – Qualis 2013-2016), para a qual pesquisadores doutores e doutorandos de outras IES enviam seus trabalhos para apreciação e possível publicação, e a revista Scripta Alumni (B3 – Qualis 2013-2016), para onde discentes da instituição ou de outras IES enviam seus trabalhos, também para apreciação e possível publicação. As revistas têm vários indexadores e encontram-se nos seguintes endereços eletrônicos: https://uniandrade.br/revistauniandrade/index.php/ScriptaUniandrade/index e http://uniandrade.br/revistauniandrade/index.php/ScriptaAlumni/index, respectivamente.

pt_BRPortuguese
en_USEnglish es_ESSpanish pt_BRPortuguese